Websérie busca fortalecer tradições e saberes populares de Goiabeiras Velha

A websérie busca contribuir para o fortalecimento da identidade cultural e das tradições centenárias, além de registrar a memória coletiva e os laços de vizinhança construídos de geração em geração a partir das relações de convivência, afeto e colaboração

0
5
Foto: Divulgação

Os laços de convivência cotidiana, os vínculos comunitários e as tradições culturais de Goiabeiras Velha, em Vitória, estão presentes na websérie ‘Griôs de Goiabeiras’, com cinco episódios, lançada em transmissão ao vivo no site IMA Cultural, do Instituto Marlin Azul.

O primeiro episódio se chama ‘As Paneleiras’ e valoriza o ofício repassado pelas artesãs às filhas, netas, sobrinhas e vizinhas no cotidiano da vida doméstica. O segundo será ‘O Congo’, a ser exibido em 24 de novembro. Os demais são ‘A Folia de Reis,’ em primeiro de dezembro, ‘As Cantadeiras’, no dia oito do mesmo mês; e ‘O Manguezal’, no dia 15 de dezembro.

Griôs, conforme explica uma das diretoras e produtoras da websérie, Jamilda Bento, são as pessoas que têm a experiência vivida, que acumulam os saberes da cultura tradicional ancestral, como as paneleiras, as cantadeiras de roda, os mestres e mestras de congo e da Folia de Reis de Goiabeiras Velha. A websérie busca contribuir para o fortalecimento da identidade cultural e das tradições centenárias, além de registrar a memória coletiva e os laços de vizinhança construídos de geração em geração a partir das relações de convivência, afeto e colaboração.

Jamilda, que assim como sua avó e sua bisavó também é paneleira, além de cantadeira de roda, destaca a parceria com os griôs para que o projeto fosse colocado em prática. “A gente buscou sempre conversar com eles, dialogar, é um projeto feito com, e não sobre eles”, diz, salientando a importância dos griôs, que são “a história viva. O patrimônio cultural imaterial exige que esse ser encarnado dê continuidade, preserve esses saberes, compartilhados através da oralidade, produzidos através das gerações”, afirma.

PUBLICIDADE