Vitória realiza ação no trânsito para orientar sobre violência contra a mulher

A ação, que faz parte da programação de atividades desenvolvidas para o mês da Mulher pela secretaria municipal de Cidadania, Direitos Humanos e Trabalho com o apoio de outras secretarias, teve início no bairro Jardim da Penha na quinta-feira 11

0
12
Ação educativa da guarda municipal sobre a violência doméstica, as formas de identificar e como denunciar. Foto: Divulgação/PMV

Por Deyvison Longui

Para orientar sobre a rede de atendimento às mulheres vítimas de violência na capital, e onde fazer a denúncia e também alertar sobre os tipos de violência praticados, a Prefeitura de Vitória está realizando ações no trânsito com abordagens interativas aos moradores e aos motoristas nas principais vias da cidade.

A ação, que faz parte da programação de atividades desenvolvidas para o mês da Mulher pela secretaria municipal de Cidadania, Direitos Humanos e Trabalho com o apoio de outras secretarias, teve início no bairro Jardim da Penha na quinta-feira 11. Vias de outros bairros da capital também receberão a ação.

A campanha, que tem como tema “Vitória da Mulher – Todos pela Segurança de Todas”, ocorreu em ruas e avenidas próximas à orla de Camburi. Com faixa chamando atenção ao tema, uma equipe de mulheres abordava os motoristas e os moradores tão logo o sinal fechava, orientando sobre a rede de atendimento às mulheres vítimas de violência na capital, onde fazer a denúncia e também alertando sobre os tipos de violência praticados.

“Com essa campanha, mais a ação realizada com o projeto Maria da Penha vai à Feira e de outras atividades realizadas em março, somamos esforços para divulgar e fortalecer a rede de atendimento à mulher em situação de violência, bem como chamar a atenção para a necessidade de mudança da realidade”, enfatizou a secretaria municipal de Cidadania, Neuzinha de Oliveira.

“O objetivo é envolver a sociedade, uma vez que ela também é responsável pela proteção da mulher, fazendo denúncias e orientando quanto às redes de proteção. A legislação vigente foi atualizada, permitindo que qualquer pessoa possa informar a situação encontrada de mulher em situação de violência”, enfatizou Adelina Diniz, coordenadora de Políticas de Promoção e Defesa da Mulher.

PUBLICIDADE