Três escolas municipais da Serra recebem o projeto Steam Girls

O projeto é uma iniciativa da ArcelorMittal

0
13
Três Unidades de Ensino Fundamental foram contempladas com o projeto, a Emef Ismênio de Almeida Vidigal receberá o caminhão na segunda-feira 09, a Emef Professora Maria Magdalena Pisa na terça feira 10 e a Emef Valéria Maria Miranda na quarta-feira 11

Por Núbia Nascimento
Três escolas municipais da Serra irão receber o projeto Steam Girls: Meninas do Futuro, entre os dias 9 e 11 da próxima semana. O projeto é uma iniciativa da ArcelorMittal para despertar nas crianças a curiosidade sobre a área de exatas e inspirar carreiras em Ciências, Tecnologia, Engenharia, Arte e Matemática (Steam). A ideia é fazer com que os alunos reconheçam seu potencial e suas possibilidades.

Um caminhão itinerante viajará por nove cidades brasileiras, levando apresentações teatrais, oficinas práticas, cultura e diversão para a garotada. Na Serra três Unidades de Ensino Fundamental foram contempladas com o projeto, a Emef Ismênio de Almeida Vidigal receberá o caminhão na segunda-feira 09, a Emef Professora Maria Magdalena Pisa na terça feira 10 e a Emef Valéria Maria Miranda na quarta-feira 11. O Steam Girls tem capacidade para receber até 250 crianças por apresentação. Serão 12 sessões de teatro e 12 de oficinas. O espetáculo tem a duração de 45 minutos.

A gerente de Programas de Apoio Pedagógico da Sedu da Serra, Giovana Rodrigues Nascimento, reconheceu a importância de ensinar desde a primeira idade às meninas a acreditarem em seu potencial para o mercado de trabalho e na vida e aos meninos sobre a igualdade de gênero. “O steam Girls é de extrema importância para que a gente possa dizer às crianças que elas devem acreditar em seus sonhos e na capacidade que cada um possui, a caravana vem reafirmar isso através de histórias contadas por mulheres que acreditaram em si mesmas, e se tornaram referência contribuindo para sociedade, e mesmo o programa sendo destinado para meninas, é importante que os meninos prestigiem para aprenderem sobre equidade de gênero”, explicou.

Os alunos irão assistir ao espetáculo “Uma janela para o céu” e participar das oficinas “Missão Ada Lovelace: O que faz uma programadora?, ”Viagem à lua com Katherine Johnson: O que faz um cientista de dados?” e “Criatividade com Carol Shaw: O que faz um cientista da computação”.

PUBLICIDADE