Startup Buser freta ônibus em todo o Brasil

Startup leva fretamento colaborativo para o Acre, Amazonas, Pará, Rondônia e Roraima, conectando cidades estratégicas da região e completando a cobertura em todo o país

0
24
Foto: Divulgação

Plataforma de mobilidade que ficou famosa por conectar passageiros a empresas de ônibus por meio do fretamento, a Buser segue expandindo sua atuação e agora estreia na Região Norte do País. Com o lançamento, no dia 30, a empresa passa, oficialmente, a oferecer viagens em todos os 26 estados e no Distrito Federal, incluindo tanto o modelo de fretamento colaborativo, modalidade na qual os passageiros dividem a conta final da viagem, quanto o marketplace, serviço em que a startup vende passagens em parceria com viações tradicionais, que atuam em rodoviária.

A operação conta com 24 trechos em cinco novos estados – Acre, Amazonas, Pará, Rondônia e Roraima –, além do Tocantins, onde a empresa já atuava, conectando 13 novas cidades. A expectativa é transportar cerca de 35 mil passageiros até o final da alta temporada, em janeiro do ano que vem, ultrapassando a marca de 200 mil passageiros ao longo de 2022.

Em média, as viagens custam até 60% a menos do que na concorrência. O trajeto de Porto Velho (RO) a Rio Branco (AC), por exemplo, que sai por R$ 69,90 na Buser, custa mais de R$ 100,00 nas empresas regulares. Já a rota de Manaus (AM) a Boa Vista (RR) tem preço de R$ 129,90 na plataforma contra R$ 249,99 nas viações tradicionais. Outro exemplo é a viagem de Belém (PA) a Marabá (PA) por R$ 89,90, que não sai por menos de R$ 120,00 na concorrência. A empresa ainda distribuirá cupons nas redes sociais e via CRM, para quem já é cadastrado na plataforma, com direito à primeira viagem grátis.

A Buser, que hoje conecta mais de 550 cidades, planeja continuar expandindo suas operações, criando 10 mil trechos e conectando 1.000 cidades até o final do ano, incluindo tanto o serviço de fretamento quanto o de marketplace. O plano de expansão da startup, que vem crescendo mais de 30% ao mês em termos de volume de passageiros desde o primeiro semestre, está ancorado na captação de mais de R$ 700 milhões (realizada em junho deste ano), e na retomada do setor de turismo, que começa a dar sinais de melhora com o avanço da vacinação.

Além do preço baixo, outro destaque da plataforma em relação às viações tradicionais é o uso da tecnologia para tornar as viagens mais seguras. Todos os ônibus parceiros da Buser contarão com o sistema de telemetria, ferramenta que permite o controle da velocidade em tempo real. Caso o motorista ultrapasse 90 km/h, é ativado um aviso sonoro no veículo para alertá-lo, e a Buser aplica uma multa à empresa dona do ônibus. Isso ajuda a evitar acidentes e a identificar se um veículo quebrou, se chegou ou se saiu com atraso. A Buser também está instalando nos veículos câmera com sensor de fadiga, um equipamento que usa tecnologia de ponta no segmento de viagens de ônibus, capaz de detectar níveis de cansaço dos motoristas.

PUBLICIDADE