Serra desativa Maternidade de Carapina e não reaproveita os profissionais que lá trabalham

A Maternidade de Carapina tem capacidade para a realização de 300 partos e outros procedimentos na área de maternidade

0
59
Foto: Divulgação

Um grupo de profissionais médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e assistentes sociais procurou a reportagem do NOSSO JORNAL (NJ) para denunciar que a Prefeitura da Serra, segundo informação passada a eles pela secretária municipal de Saúde, Bernadete Coelho Xavier, irá desativar a Maternidade de Carapina, que será transferida para o novo Hospital Materno Infantil, mas não aproveitará os profissionais na nova unidade, em Laranjeiras.

Uma profissional que trabalha na Maternidade de Carapina considerou um absurdo o que disse a secretária Bernadete Xavier. Ela informou que “os médicos, entre eles anestesistas, neonatologistas e obstetras e demais profissionais capacitados que lá trabalham, com mão de obra especializada na área de maternidade, não serão transferidos para a nova maternidade, pois o prefeito Sergio Vidigal abrirá processo licitatório para contratar Organização Social de Saúde (OS) para atender no novo hospital”.

“Ou seja – acrescenta ela –, esses profissionais estatutários, concursados, serão substituídos por outros profissionais, pagos na forma de contratação de Organização Social, bem mais cara, para trabalharem na nova maternidade. E esses profissionais ainda não têm um destino. A Prefeitura da Serra prefere gastar dinheiro público contratando novos profissionais do que levar os que já tem, efetivos, e que já são pagos pela prefeitura (são concursados todos há muito tempo) para trabalharem na nova maternidade. Ou seja, será gasto em duplicidade o dinheiro público, fruto do contribuinte, do pagador de impostos”.

A Maternidade de Carapina tem capacidade para a realização de 300 partos e outros procedimentos na área de maternidade. Com o nome de Maternidade Coronel Leôncio Vieira Rezende, localizada no bairro de Jardim Limoeiro, a unidade é uma instituição pública da Prefeitura da Serra, destinada à realização de partos (normal e cesariana), curetagens e tratamento clínico a gestantes e ao recém-nascido, funcionando em um prédio de três pavimentos, com 39 leitos.

Os serviços da Maternidade de Carapina incluem parto normal e cesárea, curetagem uterina, vacinação de grávidas e recém-nascidos (BCG, tétano e Hepatite B). O local é reconhecido pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) como Hospital Amigo da Criança por estimular o parto normal e o aleitamento materno. Esse título só foi concedido a dois hospitais no Estado, fruto do trabalho e esforço dos profissionais que lá trabalham. Além da tipagem sanguínea, oferece ainda uma gama de testes para os recém-nascidos como testes da linguinha, do pezinho, da orelhinha, do olhinho, do coraçãozinho e do quadril.

“Com essa atitude, o prefeito decepciona, mais uma vez, os servidores do município que há tantos anos oferecem trabalho digno e respeito ao serrano. Quem mais perde com isso é a população, uma vez que perderá profissionais capacitados e compromissados com o dever de bem atender a população serrana. É uma pena”, conclui a profissional, que, por enquanto, prefere o anonimato.

O outro lado
Por ser final de semana, o NJ enviou pedido de resposta à Prefeitura da Serra, e aguarda.

PUBLICIDADE