Restauro e reforma da Estação Leopoldina tem acompanhamento do Iphan

O prédio abrigará um Centro Pedagógico para as atividades extracurriculares da UMEF Ana Bernardes Rocha

0
8
Foto: Everton Thiago

Por Angela Beserra

A obra de restauro e reforma da Estação Leopoldina, em Argolas, segue o cronograma de intervenções atendendo parâmetros técnicos para a preservação do patrimônio. Retomadas em janeiro deste ano, as intervenções atendem à supervisão do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). O prédio abrigará um Centro Pedagógico para as atividades extracurriculares da UMEF Ana Bernardes Rocha.

De acordo com o secretário da pasta, Edmo Pires, toda a atenção está voltada para a conservação das características do imóvel: “Cada etapa tem o objetivo de unir o valor histórico à funcionalidade prevista no projeto, por isso não vemos uma obra de produção com muitos trabalhadores, e sim uma obra com intervenções pontuais”, explica Edmo.

Outra frente de serviço dentro da obra é a construção do sistema de fossa filtro que permitirá o funcionamento de um sistema próprio para tratamento do esgotamento sanitário. O prédio terá salas de informática, robótica, música e dança, biblioteca, auditório com palco, rampas, elevadores (visando a acessibilidade) e escada.

O atendimento ao público será construído no local do antigo guichê de bilheteria. Contará ainda com salão central, apoio administrativo, direção, cozinha, lanchonete, hall de acesso, guarita de segurança e banheiros. Toda a plataforma permanecerá. Já o 2º piso será reformado, para se transformar em uma área cultural para receber exposições e um espaço com a história ferroviária em Vila Velha.

PUBLICIDADE