Projeto Conectar atendeu cerca de 50 alunos da Serra

Para participar do projeto, a escola poderá enviar um e-mail para: [email protected]

0
13
Foto: Divulgação

Por Leonardo Quarto

Em pleno funcionamento, o projeto Conectar, realizado nas duas Áreas de Proteção Ambiental da cidade – APA Mestre Álvaro e APA Manguezal Sul, recebeu nos últimos dias uma média de 50 alunos do 9º ano do Centro Estadual de Ensino Fundamental e Médio em Tempo Integral (CEEFMTI) Joaquim Beato, de Planalto Serrano Bloco A.

Na oportunidade, os alunos tiveram palestra sobre as Unidades de Conservação da Serra, assistiram vídeo Institucional do Mestre Álvaro e visitaram exposição Fotográfica sobre “Os recursos naturais da Serra” e o mirante natural do Jardim Botânico; e também participaram de trilha educativa para visualizar as “nascentes” permanentes e temporária. Para participar do projeto, a escola poderá enviar um e-mail para [email protected]. Os atendimentos são nas terças, quartas e quintas-feiras, de 9 às 11 horas e de 14h às 16 horas.

O Projeto Conectar tem por finalidade o desenvolvimento de atividades de educação ambiental nas Unidades de Conservação visando a sensibilização ambiental por meio de palestras, jogos educativos, vídeos institucionais, visitas monitoradas e trilhas informativas. O objetivo é apresentar esses espaços aos alunos para que eles possam conhecer melhor e divulgar as características e a importância dessas áreas para a proteção do meio ambiente.

APA Mestre Álvaro – Possui 833m de altitude. Sua vegetação é nativa de mata atlântica de encosta, abrigo de fauna rica e diversificada. Suas nascentes e córregos contribuem com as Bacias Hidrográficas dos Rios Jacaraípe e Santa Maria da Vitória. A Sede está localizada anexa ao Jardim Botânico e ao Horto Municipal, que conta com uma grande variedade de ambientes (córrego, área brejosa e nascente) que formam um lago artificial.

Localização – rua dos Estudantes, Bairro Santo Antônio.

APA Manguezal Sul – Designada para proteger os ecossistemas Manguezal, Apicum e Restinga, que possuem relevante papel para a conservação da biodiversidade local. A sede possui espaço para exposição, trilhas, além do acervo de objetos coletados nos 33 sítios arqueológicos da região de Carapina (Sala do IPHAN).

Localização – BR 101 (Rodovia do Contorno), Km 275, Carapina.

PUBLICIDADE