Prefeitura e Tribunal de Contas debatem Programa de Prevenção à Corrupção

No encontro, os auditores do TCU Leonardo Felippe Ferreira e José Augusto Vidigal forneceram informações sobre a funcionalidade da plataforma "e- prevenção", para implementação das práticas identificadas na autoavaliação realizada em 202

0
0
capacitação sobre a segunda etapa do Programa Nacional de Prevenção à Corrupção. Foto: Carlos Antolini

Na manhã desta sexta-feira 9, auditores do Tribunal de Contas de União (TCU) se reuniram com a equipe da Controladoria Geral do Município (CGM) para capacitação sobre a segunda etapa do Programa Nacional de Prevenção à Corrupção (PNCP).

No encontro, os auditores do TCU Leonardo Felippe Ferreira e José Augusto Vidigal forneceram informações sobre a funcionalidade da plataforma “e- prevenção”, para implementação das práticas identificadas na autoavaliação realizada em 2021, no chamado “marco zero” do programa, por meio da aplicação do Roteiro de Atuação.

“Dispor de um diagnóstico completo e a custo zero de suas fragilidades e pontos fortes em relação às estruturas de controle, em especial preventivas; associar a imagem do gestor ao compromisso de implementar melhorias; dispor de documentos, e capacitações, dentre outros benefícios, em um único ambiente, são apenas algumas das muitas vantagens da adesão da Prefeitura de Vitória ao PNPC, programa pioneiro que pretende melhorar os níveis de suscetibilidade à fraude e à corrupção. O objetivo é que a Controladoria passe a ser uma parceira das secretarias na supervisão e acompanhamento da efetiva implementação de melhorias nas estruturas de controle interno”, diz o secretário da Controladoria Geral do Município, Denis Penedo Prates.

O PNCP é uma iniciativa da Estratégia Nacional de Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro (Enccla), executada pelas Redes de Controle dos Estados, com o patrocínio do Tribunal de Contas da União (TCU) e da Controladoria-Geral da União (CGU) e apoio da Associação dos Membros dos Tribunais de Contas do Brasil (Atricon), Associação Brasileira de Tribunais de Contas dos Municípios (Abracom), Conselho Nacional de Presidentes dos Tribunais de Contas (CNPTC), Conselho Nacional de Controle Interno (Conaci) e Confederação Nacional de Municípios (CNM).

É um programa pioneiro, conduzido pelas redes de controle de todo Brasil que objetiva, por meio do diagnóstico de autoavaliação realizado por mais de 9 mil organizações públicas como a promoção da cultura da integridade através da adoção das melhores práticas de enfrentamento da corrupção em 5 mecanismos: a prevenção, a detecção, a investigação, a correção e o monitoramento.

PUBLICIDADE

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui