Pazolini lança Cerco Móvel em Vitória

A ferramenta faz a leitura de placas de veículos, checando irregularidades e emitindo alerta para que os agentes de rua realizem a abordagem para averiguação

0
106
No lançamento do Cerco Móvel foi entregue novo armamento não letal para a Guarda Municipal. São 60 armas de choque Spark

Por Acácio Rodrigues
O serviço prestado pela Guarda Civil Municipal de Vitória agora conta com uma nova ferramenta para continuar contribuindo com a segurança da capital. O Cerco Móvel, lançado na tarde de ontem 06, pelo prefeito Lorenzo Pazolini, delegado licenciado da Polícia Civil do Espírito Santo, passa a fazer parte das operações. A secretaria municipal de Segurança Urbana disponibilizará uma ferramenta que faz a leitura de placas de veículos, checando irregularidades e emitindo alerta para que os agentes de rua realizem a abordagem para averiguação.

Estamos desde o dia 9 de junho sem crime violento na cidade. É mérito da união das forças de segurança, é um dado de cidade europeia. A Guarda Municipal deu um salto de qualidade e, hoje, apresenta índices. Queremos colocar a Guarda a dispor de vocês, das instituições de segurança. Sozinhos não chegaremos a lugar nenhum“, disse o prefeito Lorenzo Pazolini.

Atualmente, o dispositivo foca na questão do furto e do roubo de veículos, identificando as placas com restrição. Contudo, em breve, queremos identificar, também, veículos com documentos irregulares, sem licenciamento, sem pagamento de IPVA, o que vai contribuir para evitar que isso atrapalhe a arrecadação do município“, afirmou o secretário municipal de Segurança Urbana, Ícaro Ruginski.

Em comparação com o primeiro semestre de 2020, a Guarda Municipal registrou um aumento de 66,7% no número de veículos recuperados este ano. Foram 80 veículos em 2021, contra 48 de janeiro a junho do ano passado. Na agenda, estiveram presentes membros das polícias Civil e Militar, da Polícia Rodoviária Federal, vereadores e representantes de entidades ligadas ao transporte por aplicativo.

Desde o início da gestão, os agentes de Proteção Comunitária da Guarda Municipal foram equipados com novo armamento – pistolas TH.40 e carabinas calibre 12 – e instrumentos não letais (espargidores de pimenta). Para os agentes de Trânsito, foram adquiridos etilômetros. A logística das equipes de rua foi reajustada com a definição dos pontos base e ações prioritárias elencadas de acordo com as demandas.

A Ronda Ostensiva Municipal (Romu) foi oficializada e está em processo de formação, com turma prevista para se formar na segunda quinzena de julho. Ela atuará em situações de conflito e em locais de maiores riscos, o que vai contribuir para reduzir cada vez mais os índices de violência na capital.

Dois cães da raça pastor-belga-Malinois, que também vão participar das ações da Romu, foram adquiridos por doação da Polícia Militar do Rio de Janeiro e estão em fase de treinamento para faro de entorpecentes em operações.

PUBLICIDADE