Moradores aprendem a fazer coleta seletiva

A coleta seletiva é simples de ser feita e gera renda para muitas famílias

0
11
A secretaria de Serviços realiza campanhas regulares de conscientização e educação quanto à destinação adequada do lixo

Por Andreia Soares

Você sabe quanto tempo uma garrafa pet leva para se decompor? E uma fralda descartável ou um pedaço de tecido? Uma caixa de leite ou uma garrafa de vidro? Segundo a ONG Greenpeace, entre os itens citados, a média para que desapareçam do planeta varia entre seis meses e 1 milhão de anos. Diante desse cenário, a secretaria de Serviços da Serra realiza, dentro do programa Serra Cidade Limpa e Saudável, campanhas regulares de conscientização e educação quanto à destinação do lixo produzido nas residências e comércios.

População precisa fazer a sua parte
Para o secretário de Serviços, Enio Bergoli, essa é a principal meta do programa. “O Serra Cidade Limpa e Saudável foi criado para manter o município organizado, bom para se viver, trabalhar e descansar. Mas, mais importante do que isso é a população evitar o acúmulo de lixo nas calçadas, praças e vias públicas e ainda ajudar a quem precisa, já que com a coleta seletiva conseguimos ajudar famílias que dependem da reciclagem”, destaca.

Local de Entrega Voluntária (LEV)
A coleta seletiva é simples de ser feita e gera renda para muitas famílias. Na Serra, funciona o modelo em que os moradores se deslocam até um Local de Entrega Voluntária (LEV) e depositam o material reciclável seco. Ao todo, o município conta com 111 LEVs, localizados em vias públicas e em unidades da rede municipal de ensino. Alguns condomínios residenciais possuem espaços separados para o lixo úmido, que não pode ser reciclado, e o lixo seco, que pode e deve ser reciclado.

Associações de Catadores
Atualmente, três associações de catadores são beneficiadas com a coleta seletiva na Serra: Abrasol, em Planalto Serrano; Recuperlixo, no bairro Jardim Tropical; e Amarvila, em Vila Nova de Colares. Todos os associados dependem da reciclagem para sobreviver, por isso, além de contar com o suporte da prefeitura, é preciso que a população ajude, fazendo o descarte adequado para evitar desperdícios.

PUBLICIDADE