Maior planta de dessalinização de água do mar é inaugurada em Vitória

O sistema de ponta é resultado de investimentos de R$ 50 milhões, com capacidade inicial para dessalinizar 500 m³/hora de água, garantindo maior segurança hídrica para a empresa e para o Espírito Santo

0
83
A planta, pioneira no Espírito Santo e no grupo mundial, terá capacidade inicial para dessalinizar 500 m³/hora de água, proporcionando maior segurança hídrica para a empresa e para o Estado. Foto: Divulgação

A maior planta de dessalinização de água do mar no Brasil entrou em operação na ArcelorMittal Tubarão. O sistema de ponta é resultado de investimentos de R$ 50 milhões, com capacidade inicial para dessalinizar 500 m³/hora de água, garantindo maior segurança hídrica para a empresa e para o Espírito Santo.

De acordo com o CEO da ArcelorMittal Brasil, Benjamin Baptista Filho, mesmo com os desafios impostos pela pandemia, as obras foram realizadas dentro do cronograma previsto. “Sua construção demandou a criação de 220 novos postos de trabalho. Um grande volume de profissionais que, juntamente às nossas equipes, executou todo o processo dentro dos mais rígidos controles de segurança para garantir a saúde e a integridade de todos”, explicou.

Segundo o CEO, a produção da planta está alinhada à estratégia da empresa frente a futuros cenários de escassez hídrica. A água tratada será destinada para fins industriais, substituindo parte do volume consumido do rio Santa Maria da Vitória e permitindo maior disponibilidade do recurso para a sociedade. Benjamin explica que o sistema utilizará tecnologia de osmose reversa, bastante comum em Israel, Espanha e Estados Unidos, para a captação de água do mar.

Construída em área de cerca de 6 mil m², a planta consumirá cerca de 3MW de energia elétrica e representa menos de 1% do total de energia gerada pela própria ArcelorMittal Tubarão, que é autossuficiente. Um dos diferenciais do projeto está na sua configuração por módulos. O primeiro terá capacidade para dessalinizar 500 m³/hora de água do mar (suficiente para abastecer cerca de 80 mil pessoas/dia), com possibilidade de serem acrescentados módulos futuramente.

PUBLICIDADE