CPI resgata cadela abandonada e prende cozinheira em Viana

Diligência foi realizada em Viana pela CPI dos Maus-Tratos da Assembleia com apoio da Guarda Municipal, após recebimento de denúncias

0
10
Assembleia Legislativa do Espírito Santo. Foto: Tatiana Beling

Por Nety Façanha

A CPI dos Maus-Tratos Contra os Animais, da Assembleia Legislativa, presidida pela deputada Janete de Sá, realizou na tarde de terça-feira 09, uma diligência no bairro Canaã, em Viana, para apurar denúncia de abandono de uma cadela em uma casa do bairro.

A CPI se deparou com o animal em condição deplorável. “A cadela estava apodrecendo em vida, muito suja, fedendo, com a face necrosando, infecção nos olhos e com a mandíbula quebrada. A situação do animal era de cortar o coração. A cadela, de nome Sophia, de aproximadamente 5 anos, estava em um ambiente insalubre, como foi constatado pela médica veterinária da Prefeitura de Viana, Ana Lúcia Zanotti Spadeto Arçari, que no deu apoio na operação”, declarou a deputada Janete de Sá.

Diante do que foi constatado, a CPI, acompanhada da auditora fiscal do Meio Ambiente, Walquíria Vieira Dias Gava, e agentes da Guarda Municipal de Viana, foram até o local de trabalho da tutora, uma cozinheira de 44 anos. Ela foi detida e conduzida para a delegacia de Campo Grande, em Cariacica.

Ela afirmou ao servidor da CPI, Juarez Lima, que cuidava do animal. Ela foi questionada porque não doou os animais para os protetores que foram à residência tentar resgatar a cadela de nome Sophia e não respondeu a pergunta. A cadela vítima de maus-tratos foi encaminhada para um atendimento em uma clínica veterinária. A Lei prevê reclusão de dois a cinco anos para quem pratica crime de maus-tratos. As denúncias devem ser encaminhadas à CPI pelo e-mail: [email protected]

PUBLICIDADE