Coletivo Sinestesia vai inaugurar Centro Cultural em Guarapari

Na sede própria, o Sinestesia pretende desenvolver atividades diversas e fomentar a cena cultural da cidade

0
16
Casa Sinestésica funcionará no bairro de Itapebussu. Foto: Divulgação

Com informações do site Século Diário

Com incentivos da Lei Aldir Blanc, que descentralizou recursos da cultura de forma emergencial, o projeto Sinestesia, atuante desde 2014 em Guarapari, está nos preparativos para ter sede própria, onde pretende desenvolver atividades diversas e fomentar a cena cultural da cidade.

“A proposta de um centro cultural gerido de forma independente tem a potência de criar ainda mais integração entre os diversos agentes difusos na cidade, proporcionando aos moradores de Guarapari a chance de viverem de forma mais frequente opções artísticas e culturais que fogem daquilo que está dado pelo circuito engessado, pelo mercado e pelas instituições formais”, explica Bruno de Deus e Magnago, integrante do Sinestesia.

A Casa Sinestésica, que funcionará no bairro de Itapebussu, vem da inspiração de coletivos de Vitória como o Expurgação e o Assédio Coletivo, que tiveram espaços próprios que permitiram reuniões e encontros de artistas e expressões culturais. Nicolly Credi-Dio, uma das integrantes do Sinestesia, considera que esses espaços potencializam o desenvolvimento da cena cultural.

“Nós queremos que a Casa Sinestésica seja um ponto de fruição cultural e materialize o espírito do coletivo: a união de diversas linguagens artísticas e a sustentabilidade do fazedor de cultura”, diz. Por isso, entre as propostas está a promoção de eventos com mais autonomia, possibilitando a ampliação da frequência das atividades do coletivo, incluindo a geração de renda por meio da comercialização da produção dos artistas e projetos sociais e culturais.

Com vários cômodos e área externa, a Casa Sinestésica pretende também trabalhar com formato coworking, com parcerias para sublocação de salas para atividades profissionais, reuniões e eventos culturais. Os interessados podem procurar o coletivo por meio de suas redes sociais no Instagram e Facebook.

PUBLICIDADE