Cariacica projeta segunda escola cívico-militar

O objetivo com esse tipo de escola é melhorar os processos educativos, reverter índices de evasão escolar e proporcionar compromisso com valores éticos, morais e cívicos, visando garantir o exercício da cidadania, com base nos direitos e responsabilidades individuais e coletivas

0
14
A escola Professor Cerqueira Lima, de Jardim América, passará a ser militar a partir de janeiro de 2022. Foto: Claudio Postay

Por Lívia Albernaz

Cariacica vai contar com mais uma escola cívico-militar. Depois de anunciar uma unidade deste modelo que atenderá 400 estudantes em período integral no bairro Itanguá, agora, a EMEF Professor Cerqueira Lima, de Jardim América, passará a ser militar a partir de janeiro de 2022.

A aprovação foi feita pelos moradores, em audiência de consulta pública no último 31 de março. O objetivo com esse tipo de escola é melhorar os processos educativos, reverter índices de evasão escolar e proporcionar compromisso com valores éticos, morais e cívicos, visando garantir o exercício da cidadania, com base nos direitos e responsabilidades individuais e coletivas.

O projeto da escola cívico-militar visa atender inicialmente entre 600 e 1.000 alunos da rede municipal do 6º ao 9º ano. Está previsto também o apoio do Governo Federal, disponibilizando profissionais das forças armadas com formação pedagógica para atuar de forma colaborativa com o corpo docente da unidade, ampliação dos espaços pedagógicos e possíveis reformas necessárias para adequação da unidade de ensino ao modelo proposto.

As aulas serão partilhadas entre os profissionais que já atuam na escola e os militares das forças armadas, que ministrarão as atividades complementares. O projeto teve 75% de aceitação e já foi encaminhado para o Ministério da Educação. Serão mais de 1.000 alunos divididos em dois turnos. As obras de adaptação devem começar a partir do segundo semestre e serão feitas com recurso federal.

PUBLICIDADE