Vila Velha elimina quase dois mil criadouros de mosquitos

Foram 1.768 criadouros de mosquitos eliminados e 512 tratados (que são aqueles que não podem ser removidos, como caixa d’agua e ralos)

0
37
Foto: Letícia Siqueira

Por Vagno Menezes

Visando diminuir o índice de infestação e notificação de casos, a secretaria municipal de Saúde, por meio da Vigilância Ambiental, mobilizou nove equipes em Vila Velha, sendo três para visitas domiciliares, na função de vistoria no quintal das casas, tratamento dos depósitos, eliminação de criadouros e orientação quanto à prevenção para evitar a proliferação de mosquitos. Foram 1.768 criadouros de mosquitos eliminados e 512 tratados (que são aqueles que não podem ser removidos, como caixa d’agua e ralos).

A ação foi realizada no bairro Barramares, no período de 12 a 21 de maio. Os números apresentados pela Vigilância Epidemiológica do município apontaram que o bairro está entre os dez com maior notificação de casos suspeitos de dengue, chikungunya e zika. A gerente da Vigilância Ambiental, Micheli Vidor, falou sobre a ação nas casas: “A prefeitura vem fazendo a sua parte, mas é fundamental que as pessoas se conscientizem para o básico. Não deixar água parada e limpar seus reservatórios, dentre outros cuidados, para que os mosquitos não venham a procriar”.

Mais 1.116 imóveis foram contemplados pelo bloqueio de casos, uma estratégia técnica que visa o tratamento das casas com suspeita de possíveis criadouros. Em um raio de 300 metros, é borrifado o inseticida em torno delas, com a intenção de que os mosquitos infectados sejam eliminados. Já dez pontos estratégicos, como cemitério, oficinas e obras, foram vistoriados e tratados. Foram 5.929 imóveis visitados, o bloqueio de casos contemplou 1.116 imóveis, 10 pontos estratégicos foram vistoriados e tratados, 1.768 criadouros de mosquitos eliminados e 512 tratados.

PUBLICIDADE