Viana na Rota das Montanhas Capixabas

Autoridades locais debateram sobre o uso das linhas férreas para o desenvolvimento turístico e sobre o controle dos mosquitos borrachudos nas áreas de empreendimentos turísticos

0
17
Foto: Divulgação

Márcia Brito

O município de Viana, que é o portal das montanhas capixabas, passa a ter produtos turísticos, como peças artísticas, encartes e livros produzidos na cidade para serem apreciados e também comercializados na Casa do Turista em Pedra Azul, no município vizinho de Domingos Martins, de forma a protagonizar o seu papel de Portal das Montanhas Capixabas.

Em reuniões realizadas na localidade, a subsecretária de Cultura e Turismo, Renata Rosa Weixter, e a gerente de Turismo, Camila Ramalho Antônio Nepomuceno, também debateram com outros participantes sobre o uso das linhas férreas para o desenvolvimento turístico e sobre o controle dos mosquitos borrachudos nas áreas de empreendimentos turísticos. O próximo encontro será em Marechal Floriano, no próximo dia 18.

A diretoria da ONG Amigos do Trem fez a apresentação dos projetos Trem Regional Capixaba e Trem de Turismo. O objetivo é transformar em realidade a atividade de transporte de passageiros e turistas no trecho identificado como viável economicamente pelo BNDES. Na ocasião foi abordada a data da realização e conteúdo do projeto denominado “A Noite dos Vinhos das Montanhas Capixabas”, na sede do Montanhas Capixabas Convention Bureau, em Pedra Azul.

Borrachudo
A campanha de controle biológico do mosquito borrachudo foi apresentada, com o objetivo de firmar parcerias entre os municípios para combater o problema. Considerada questão de saúde pública, a infestação dos borrachudos tem sido combatida há décadas. Segundo o pesquisador científico do Incaper, José Salazar Zanuncio Junior, a iniciativa tem como objetivo minimizar o sofrimento dos agricultores e também incentivar a atividade turística na área rural da cidade, reduzindo o ataque desses insetos aos turistas.

O combate deve ser feito com o larvicida BTI, feito à base de grânulos de milho, sendo dispersivo em água e o único apropriado para utilização em água potável. Já seu ingrediente ativo é composto de cristais proteicos e esporos que, aplicados na água, são filtrados e ingeridos pelas larvas. Os cristais interagem com a parede intestinal das larvas, rompendo-as rapidamente, o que cessa a atividade das mesmas, levando-as à morte nas primeiras 24 horas após a aplicação do produto.

PUBLICIDADE