Ufes, uma mega universidade aos 67 anos

Com, atualmente, 28.800 estudantes em 103 cursos de graduação e 62 programas de pós-graduação, a Ufes é umas das mais conceituadas instituições de ensino superior do país

0
23
Campus da Ufes, 06 de junho de 1982, fotografia de Enéas Mateus. Coleção Eurico Rezende – acervo do Arquivo Público do Estado do Espírito Santo

Com informações do livro “Ufes: 60 anos” publicado pela Edufes em 2014

A Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) completou, na quarta-feira 05, os seus 67 anos dedicados ao ensino, pesquisa e extensão. O surgimento de uma universidade no Estado começou a ser idealizado no ano de 1951, no Governo de Jones dos Santos Neves. Em 1953, foi criado o Conselho de Ensino Superior para analisar e dar início ao anteprojeto de fundação.

Em abril de 1954, o projeto foi aprovado pela Assembleia Legislativa e sancionado, no dia 05 de maio, pelo Governo do Estado. A “Universidade do Espírito Santo”, como foi denominada, era inicialmente estadual e teve como primeiro reitor o professor Ceciliano Abel de Almeida. A sua instalação oficial ocorreu em 26 de maio de 1954.

O processo de federalização teve início em 1959, quando o então presidente da República, Juscelino Kubitschek, assinou, simbolicamente, em uma visita a Vitória, uma mensagem ao Congresso Nacional propondo a inclusão da instituição no Sistema Federal de Ensino.

Em 30 de janeiro de 1961, Kubitschek sancionou a lei que tornava a “Universidade do Espírito Santo” uma instituição federal de ensino. Enfim federalizada, a Ufes reuniu as escolas de Educação Física, Belas Artes e Politécnica, Ciências Econômicas, Direito, Filosofia, Ciências e Letras, Medicina e Odontologia.

Com, atualmente, 28.800 estudantes em 103 cursos de graduação e 62 programas de pós-graduação, a Ufes é umas das mais conceituadas instituições de ensino superior do país.

PUBLICIDADE