Prefeitura de Vila Velha combate furto de cabos de cobre

Segundo o prefeito Arnaldinho Borgo, que acompanhou a operação, o objetivo da ação é reduzir os furtos e regularizar a situação dos estabelecimentos da cidade

0
19
Foto: Adessandro Reis

O constante registro de furtos de cabos de cobre em instalações públicas e privadas tem sido um dos grandes problemas enfrentados pela segurança pública em Vila Velha. Para solucionar o problema, a Guarda Municipal organizou a Operação Hefesto, de prevenção e fiscalização, para identificar os receptadores do material e reduzir o principal incentivador desses crimes.

Na primeira operação, a Guarda Municipal atuou em parceria com técnicos da Vigilância Sanitária, da Posturas, da secretaria de Meio Ambiente e da secretaria de Serviços Urbanos, além do apoio das polícias Militar e Civil. Os primeiros pontos abordados, simultaneamente, foram dois estabelecimentos no bairro Ilha dos Ayres, onde foram encontrados indícios de queima de fios e condutores elétricos. Os outros ficam no bairro Divino Espírito Santo.

Para a secretária interina de Desenvolvimento e Trânsito e comandante da Guarda Municipal, Landa Marques, o furto de cabos ocasiona problemas no trânsito, já que os semáforos são os principais alvos da depredação. “Já identificamos, nos primeiros 15 dias de 2021, furto de mais de 120 metros de cabos dos semáforos. Além de atrapalhar o trânsito, gera custo para repor este material. O prejuízo mensal gira em torno de R$ 25 mil. Queremos encontrar os receptadores para inibir estas ocorrências”, concluiu.

Num dos ferros-velhos, além do material de sucata, foram encontradas cerca de dez pessoas que estavam abrigadas ali. Elas receberam o acolhimento da equipe de assistentes sociais. O local, em más condições sanitárias, era usado como espaço de convivência deles. Segundo o prefeito Arnaldinho Borgo, que acompanhou a operação, o objetivo da ação é reduzir os furtos e regularizar a situação dos estabelecimentos da cidade.

PUBLICIDADE