Pensionista é presa por maus-tratos a animais em Viana

O crime de maus-tratos a cães e gatos estabelecido na Lei 14.064, prevê pena de prisão que varia de 2 a 5 anos

0
11
Na residência denunciada, a CPI flagrou os animais, presos com uma corda muito curta e em local impróprio. Foto: Divulgação

Depois de receber várias denúncias sobre a situação deplorável de dois cachorros em Viana, a CPI dos Maus-Tratos Contra os Animais, da Assembleia Legislativa, presidida pela deputada Janete de Sá, realizou uma diligência, com apoio da guarda municipal, com os guardas Correia e Oliveira, no bairro Primavera, em Viana. Na residência denunciada, a CPI flagrou os animais, presos com uma corda muito curta e em local impróprio.

“Os cachorros foram encontrados amarrados pelo pescoço com uma corda pequena, em um ambiente insalubre e condições de alimentação inadequadas. Estavam extremamente magros, com membros pélvicos atrofiados e um edema no pescoço, devido a corda. A médica veterinária da Prefeitura de Viana, Ana Lúcia Zanotti Spadeto Arçari, confirmou que a situação dos animais era de maus-tratos e a tutora, uma pensionista de 69 anos, foi conduzida ao DPJ de Cariacica para prestar esclarecimentos sobre o flagrante em sua casa e ficou presa”, declarou a deputada.

A auditora fiscal do meio ambiente da Prefeitura de Viana, Walquíria Vieira Dias Gava, também participou da diligência. Os animais foram recolhidos e levados para um lar temporário, onde vão passar por avaliação médica veterinária, e depois de tratados serão encaminhados para adoção. O crime de maus-tratos a cães e gatos estabelecido na Lei 14.064, prevê pena de prisão que varia de 2 a 5 anos. As denúncias devem ser encaminhadas à CPI pelo e-mail; defesadosanimaises@gmail.com

PUBLICIDADE