Obras de ampliação da Terceira Ponte ganham novas frentes de trabalho

O anteprojeto da Ciclovia da Vida foi apresentado em 2019 como uma das obras prioritárias do Governo do Estado na área de mobilidade

0
7
Foto: Divulgação

As obras de ampliação e Ciclovia da Vida da Terceira Ponte avançam e a partir desta semana, no sentido Vitória x Vila Velha, as estruturas metálicas que estavam sendo içadas por baixo, com auxílio de um caminhão, agora serão transportadas para o quick deck (andaime montado por baixo da ponte) utilizando a própria ponte durante as madrugadas. Por conta disso, um trecho da pista será interditado constantemente, de madrugada, para que as peças possam ser descarregadas.

Ainda neste mês, está previsto o início dos trabalhos também no sentido Vila Velha x Vitória, abrindo mais duas frentes de trabalho (uma de cada lado da ponte, assim como já está ocorrendo no sentido Vitória x Vila Velha). Inicialmente, a dinâmica será a mesma realizada no sentido contrário: montagem do andaime (Quick Deck) e içamento das estruturas por baixo.

O anteprojeto da Ciclovia da Vida foi apresentado em 2019 como uma das obras prioritárias do Governo do Estado na área de mobilidade. Os trabalhos estão sendo executados pelo Consórcio Ferreira Guedes Metalvix, com o valor de R$ 127 milhões e prazo de três anos, sendo que os primeiros seis meses foram dedicados aos projetos. Próximo ao vão central da ponte, a estrutura da ciclovia terá um alargamento chegando a seis metros e funcionará como uma espécie de mirante. Nesse ponto, parte da grade antiescalada será substituída por vidro. As pistas serão de sentido único: uma para Vitória e uma para Vila Velha.

Já a instalação de uma barreira de proteção na Terceira Ponte vem sendo debatida e reivindicada pela sociedade capixaba, sobretudo nos últimos anos. Outra reivindicação antiga era a inclusão de uma ciclovia para que a travessia entre os municípios de Vitória e Vila Velha também pudesse ser realizada por ciclistas. A estrutura que será anexada à ponte nos dois sentidos, como forma de impedir o suicídio, contará com uma grade antiescalada para a proteção, com altura de três metros e uma pista de ciclovia, com pavimento asfáltico de três metros de largura.

Além da ciclovia e barreira de proteção, a Terceira Ponte ganhará mais uma faixa em cada sentido, ficando com seis faixas no total. Assim, a capacidade de fluxo de veículos na ponte será aumentada em torno de 40%. Hoje, a ponte tem quatro pistas, sendo duas para cada sentido. Para a inclusão das novas faixas, as pistas existentes ficarão mais estreitas e as proteções central e laterais também serão estreitadas. As pistas laterais serão de uso exclusivo de transporte coletivo e passarão a ter 3,10 metros cada. Já as pistas no meio, serão para automóveis e terão 2,80 metros cada.

PUBLICIDADE