Obras da Terceira Ponte: metodologia construtiva é apresentada ao governo

O projeto contempla a ampliação da capacidade de fluxo de veículos e implantação de ciclovia e barreira de proteção ao suicídio

0
28
Foto: Divulgação

A secretaria estadual de Mobilidade e Infraestrutura participou, na quinta-feira 07, de uma demonstração da metodologia construtiva que será utilizada nas obras de implantação de ciclovia e barreira de proteção da Terceira Ponte. A demonstração foi realizada pelo consórcio que irá executar as obras.

De acordo com o secretário Fábio Damasceno, a metodologia vai permitir a realização dos trabalhos sem interferência no trânsito. “Serão dois andaimes de 80 metros. Hoje tivemos uma pequena demonstração desse sistema, chamado Quik Deck, que será instalado embaixo da ponte, que vai possibilitar a construção da ciclovia, barreira de proteção e ampliação das pistas. Uma espécie de andaime suspenso, possibilitando a execução dos serviços”, explicou.

Os trabalhos devem ser iniciados ainda neste mês e serão executados pelo Consórcio Ferreira Guedes Metalvix, pelo valor de R$ 127 milhões, com prazo de três anos, sendo que os primeiros seis meses são dedicados aos projetos. O projeto contempla a ampliação da capacidade de fluxo de veículos e implantação de ciclovia e barreira de proteção ao suicídio.

O anteprojeto da Ciclovia da Vida propõe uma estrutura metálica que será anexada nas laterais da ponte para a passagem de ciclistas e, ao mesmo tempo, fazendo a barreira de proteção ao suicídio. Além disso, a capacidade de trânsito da ponte será aumentada em torno de 40%, com a criação de duas novas faixas. Desse modo, a ponte passará a contar com três faixas em cada sentido.

A estrutura que será anexada à ponte nos dois sentidos, como forma de impedir o suicídio, contará com uma grade antiescalada para a proteção, com altura de três metros e uma pista de ciclovia, com pavimento asfáltico de três metros de largura. Próximo ao vão central, a estrutura da ciclovia terá um alargamento chegando a seis metros e funcionará como uma espécie de mirante. Neste ponto, parte da grade antiescalada será substituída por vidro. As pistas serão de sentido único: uma para vitória e uma para Vila Velha.

Para a inclusão das novas faixas, as pistas existentes ficarão mais estreitas e as proteções central e laterais também serão estreitadas. As pistas laterais serão de uso exclusivo de transporte coletivo e passarão a ter 3,10 metros cada. Já as pistas no meio serão para automóveis e terão 2,80 metros cada.

PUBLICIDADE