Mucane ganha reforma para celebrar seus 28 anos

Serão investidos R$ 59.465,07 nos trabalhos corretivos e preventivos, que devem durar 30 dias

0
17
Prefeito Lorenzo Pazolini assinou a Ordem de Serviço para as obras de restauração do Museu Capixaba do Negro. Foto: Jansen Lube/PMV

Por Pedro Vargas

O Museu Capixaba do Negro “Verônica da Pas” (Mucane), em Vitória, completou 28 anos no último dia 13 e ganhou um presentão. O local, que reforça o valor da cultura e da identidade negras, passará por obras de reparos. A Ordem de Serviço foi assinada pelo prefeito Lorenzo Pazolini, ao lado do secretário municipal de Cultura, Luciano Gagno.

Serão investidos R$ 59.465,07 nos trabalhos corretivos e preventivos, que devem durar 30 dias. A restauração prevê substituição do forro de gesso, acabamento e pintura do hall de entrada e do auditório, aplicação de manta asfáltica nos dois ambientes e limpeza de calhas e coletores no telhado.

“Reconhecemos a luta dos movimentos negros. Por isso é fundamental o desenvolvimento de ações afirmativas e concretas. Nós só vamos construir uma cidade de paz e igualdade a partir do momento em que reconhecermos nosso déficit histórico, não só na nossa cidade ou no Espírito Santo, mas em todo o Brasil. É a partir desse reconhecimento de tantas injustiças que poderemos desenvolver ações completas e eficazes que contribuam para mudar essa realidade”, afirmou Pazolini.

O prefeito completou: “Eu tenho certeza que esse espaço representa a vida, a alegria, a construção coletiva e, sobretudo, a união de todos da sociedade. É dessa união que a cidade precisa mais do que nunca neste momento, dentro do cenário de pós-pandemia. Vitória tem uma população de quase 400 mil habitantes, o Espírito Santo, quase 4 milhões, uma terra próspera, digna, mas que precisa cuidar melhor da população negra”.

Criado em 13 de maio de 1993, no governo estadual de Albuíno Azeredo, um dos primeiros governadores negros do Brasil, o Mucane está instalado em um prédio histórico, construído em 1912. Equipada com cantina, auditório, biblioteca, área de eventos, espaço para exposições e mezaninos, a instituição realiza cursos e oficinas de formação cultural, debates, mostras e apresentações voltadas à história e à identidade negra. Desde 2008 o espaço está sob gestão da Prefeitura de Vitória.

PUBLICIDADE