Indicações de Majeski destacam qualidade do ar e proteção de manguezais

As propostas têm origem no trabalho apresentado pela Associação Juntos SOS Espírito Santo Ambiental

0
8
Área de Manguezal. Foto Ilustrativa: Divulgação

Por Leo Júnior

O deputado estadual Sergio Majeski apresentou indicação para o Governo do Estado requerer às empresas ArcelorMittal e Vale a contratação do Núcleo de Qualidade do Ar da Ufes para a realização de estudo de caracterização e quantificação das partículas sedimentadas no ar na Grande Vitória nos anos de 2021 e 2022.

O objetivo é comprovar a eficácia das medidas implantadas nos Termos de Compromisso Ambiental (TCAs) e das demais melhorias realizadas desde 2009 para diminuir os níveis de poluição. A indicação orienta ainda que o Governo do Estado determine à Vale que seja dada ciência à população se as informações divulgadas nas propagandas sobre a redução da emissão de poeira foram previamente atestadas pelo Iema.

A outra Indicação apresentada pelo deputado trata da preservação dos manguezais no Estado. Levantamento do Instituto Jones dos Santos Neves, divulgado em 2020, aponta que a área total de manguezal no território capixaba é de 8.687 hectares, cerca de 121 ha menor que o registrado na década de 70. O maior impacto foi constatado em Vitória, com a perda de quase 40 hectares.

As orientações do parlamentar à administração estadual são para a criação do Fórum Capixaba de Proteção Permanente do Manguezal Capixaba; a realização de estudos pelas secretarias de Estado sobre as áreas que fazem parte do manguezal da Região Metropolitana da Grande Vitória, objetivando desapropriações para a criação de Unidades de Conservação de Proteção Integral; e outras providências em conjunto com os municípios da Grande Vitória e da costa capixaba para a promoção de ações em defesa do manguezal.

PUBLICIDADE