Homem que matou gato a pedrada na Serra é identificado e confessa o crime

O crime de maus-tratos contra os animais prevê pena de 2 a 5 anos de prisão

0
17
Foto: Reprodução

A Polícia Civil, em conjunto com a CPI dos Maus-tratos contra os animais da Assembleia no último dia 21. O autor confesso do crime, J. C. C. S., tem 19 anos, estava vendendo picolés no balneário, quando foi localizado e levado para a Delegacia de Meio Ambiente e Proteção Animal para prestar depoimento.

“Ele alegou que estava nervoso por ter perdido os documentos e por isso atirou a pedra no gato, levando o animal à morte. Uma alegação injustificável para um crime covarde, contra um animal indefeso. Infelizmente, já tinha passado o prazo do flagrante e por isso ele responderá pelo crime de maus-tratos em liberdade. A CPI vai fazer o que for possível para que ele seja condenado à pena máxima pelo crime que cometeu. Não aceitamos impunidade” declarou, a deputada Janete de Sá, presidente da CPI.

De acordo com a Polícia, o autor do crime tem uma extensa ficha criminal. Ele já foi preso por posse e uso de drogas, quando era menor de idade. Ele também foi preso por tráfico e posse ilegal de arma, por tentativa de homicídio e resistir à ação policial e por furto em condomínio. Ele está de alvará. O crime de maus-tratos contra os animais prevê pena de 2 a 5 anos de prisão.

PUBLICIDADE