História ocorrida em Guarapari inspirou a novela O Bem Amado, de 1973

Tal como na ficção, o então prefeito Juca Brandão decidiu construir um cemitério e demorou a inaugurar a obra pela falta de morto na cidade

0
238
Foto: Divulgação

Por: @historia.capixaba

No ano de 1973 a Rede Globo levou ao ar a primeira novela em cores da TV Brasileira, O Bem Amado (hoje pode ser vista no Globoplay), sucesso do autor Dias Gomes. A história da trama gira em torno do político Odorico Paraguaçu, interpretado pelo ator Paulo Gracindo. O personagem se caracteriza por sua obsessão em inaugurar o único cemitério da cidade fictícia de Sucupira, construído como a principal promessa de sua campanha para prefeito, já que, sempre que morria alguém na cidade, o corpo era enterrado no município vizinho.

O problema é que, após a inauguração do cemitério, ninguém mais morria. Desesperado, Odorico toma iniciativas macabras para concretizar sua promessa, provocando cômicas situações. Mas, o que nem todo mundo sabe é que o autor da novela buscou inspiração em eventos ocorridos em Guarapari.

Em 1906, o prefeito Juca Brandão decidiu construir um cemitério, que hoje se chama São João Batista. O único problema é que, pela falta de morto na cidade, a obra só foi inaugurada em 1916, quando a população já o acusava de desvio de dinheiro dos cofres públicos. Na ficção, o prefeito buscou um matador para providenciar um corpo, mas, na vida real, a situação foi bem mais pacífica. Uma andarilha, não identificada, faleceu em Benevente, hoje Anchieta, e “emprestada” para ser enterrada em Guarapari, dando enfim destinação à obra.

Em 1975, o então prefeito de Guarapari, Hugo Borges, construiu um novo cemitério, o São Tobias, pois o antigo não comportava mais a “demanda”. E para a inauguração, o ator Paulo Gracindo, ainda colhendo o sucesso de O Bem Amado, foi contratado para participação na festa que atraiu milhares de pessoas.

Segundo Hugo Borges, não foi pela novela ser inspirada na cidade e sim pela fama de Gracindo na época. “Não sabia que a história tinha sido inspirada aqui. Naquele tempo ele era um dos artistas mais renomados do país”, contou Borges em entrevista a Rádio CBN em 2010.

PUBLICIDADE