Defeito em equipamento inutiliza 547 vacinas em Vila Velha

A auditoria interna identificou que o equipamento não possuía sistema de alerta de alta de temperatura, que havia sido solicitada à gestão passada pela empresa prestadora de serviço, como comprovado em documentação descoberta durante investigações internas

0
9
Foto: Divulgação

A secretaria de Saúde de Vila Velha informou, em nota oficial, que a perícia realizada na câmara da Unidade de Saúde de Vila Batista, onde estavam as 547 vacinas contra a covid, feita pela assistência técnica autorizada pela fábrica, apontou que houve falha mecânica no equipamento, provavelmente causada pela falta de circulação do fluído refrigerante, ocasionada por um entupimento na tubulação capilar do equipamento.

A auditoria interna identificou que o equipamento não possuía sistema de alerta de alta de temperatura, que havia sido solicitada à gestão passada pela empresa prestadora de serviço, como comprovado em documentação descoberta durante investigações internas. A inutilização foi comprovada após análise da Fundação Oswaldo Cruz, a Fiocruz, e comunicada ao município, que deve descartar os imunizantes dos laboratórios Butantan/Sinovac e Fiocruz/Serum Índia, que sofreram alteração de temperatura.

A atual gestão centralizou de forma definitiva todos os imunizantes, presentes no calendário vacinal, na nova rede de frio, com capacidade para 420 mil vacinas, que estavam desligadas por falta de estrutura e geradores de energia, que a atual gestão recuperou e colocou em funcionamento.

A nota informa que foi aberto processo de licitação para a compra de novos refrigeradores, modernos, com tecnologia de alerta sonoro e comunicação integrada em tempo real com responsáveis pela rede de frio.

PUBLICIDADE