Circuito funcional ganha força na pandemia

O treinador e responsável pela NR Esportes, Nei Robson, destaca que uma das vantagens do treinamento funcional, tanto na praia quanto no estúdio, é que ele funciona como uma “academia”

0
20
Foto: Nei Robson

O circuito funcional tem atraído cada vez mais adeptos. A modalidade, que traz variados benefícios para os atletas, ganhou ainda mais força na pandemia, já que as academias ficaram fechadas por um bom tempo. O treinador e responsável pela NR Esportes, Nei Robson, destaca que uma das vantagens do treinamento funcional, tanto na praia quanto no estúdio, é que ele funciona como uma “academia”.

“Uma grande vantagem do treinamento funcional é que ele é extremamente adaptável e pode ser utilizado de acordo com as necessidades de cada pessoa. Pode ser feito tanto por um idoso quanto por um atleta, e o resultado é muito eficaz. São treinos mais dinâmicos, nos quais trabalhamos todas as valências físicas necessárias”, afirmou o especialista.

Os exercícios utilizam acessórios como bolas, faixas elásticas, Kettlebell e o TRX, tiras de nylon ligadas a um gancho e manoplas, e o peso do próprio corpo. O gasto calórico chega a ser 20% maior nesse tipo de ambiente. A musculatura, em especial a que estabiliza os nossos movimentos e articulações – os posteriores de perna e os paravertebrais, que são responsáveis pela estabilização da coluna junto com os abdominais -, é muito mais exigida.

De acordo com Nei, a proposta é sair da rotina e dar aos alunos uma atividade diferente a cada dia, com trabalhos aeróbicos e exercícios de treinamento funcional e de resistência muscular, finalizando com um alongamento. “A médio prazo, eles resultam na melhora do condicionamento físico, força, coordenação, equilíbrio e resistência, além de importantes aspectos de saúde, como a redução dos níveis de gordura corporal e o bom funcionamento do sistema cardiovascular”, destacou o especialista.

PUBLICIDADE