Assembleia aprova proibição de piercing e tatuagem em animais

O projeto agora só depende de sanção do governador Renato Casagrande para virar Lei

0
30
Foto Ilustrativa: Divulgação

Foi aprovado na Assembleia Legislativa o Projeto de Lei (PL) 135/2021, de autoria da deputada Janete de Sá, que proíbe a realização de tatuagens e a implantação de piercings em animais domésticos e silvestres para fins estéticos. A matéria inclui essa regra no Código Estadual de Proteção aos Animais (Lei 8.060/2005), que também é de autoria da parlamentar.

“Nós entendemos que o ser humano toma a decisão sobre seu corpo ao colocar um piercing ou fazer uma tatuagem. O animal não tem como tomar essa decisão. Além disso, esse tipo de prática pode gerar sofrimento e infecções, trazendo danos à saúde do animal”, justificou a deputada autora do projeto, que também preside os trabalhos da CPI dos Maus-Tratos Contra os Animais no ES.

O projeto agora só depende de sanção do governador Renato Casagrande para virar Lei. Vale ressaltar que a Lei já estabelece que praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos é crime. Quando se tratar de cão ou gato, a pena para as condutas é de reclusão, de dois a cinco anos, multa e proibição da guarda. A pena é aumentada de um sexto a um terço, se ocorre morte do animal.

PUBLICIDADE