Artista volta ao Estado lançando sua primeira exposição

Nela serão disponibilizadas oito obras, uma retomada dos seus últimos dez anos de trabalho em arte da cena e visual

0
10
Foto: Divulgação

O artista da cena e visual capixaba Fernando Nicolau, que dirigiu, iluminou, cenografou e concebeu o projeto gráfico dos espetáculos “Capivara na luz trava” (2012), “Se eu fosse Iracema” (2016) e “Mundo Afora: Meada” (2018), está de volta ao Espírito Santo, depois de 15 anos de estudo e trabalho no Rio de Janeiro, lançando a sua primeira exposição, “Descolonizar o imaginário”, em A OCA – bistrô e ateliê (rua do Rosário, 114, Centro de Vitória). Nela serão disponibilizadas oito obras, uma retomada dos seus últimos dez anos de trabalho em arte da cena e visual.

Nicolau tem grande bagagem nos palcos pelo Brasil. Formado pela Escola de Teatro e Dança FAFI (2005), desenhou a luz para a cerimônia do Prêmio APTR de Teatro (2018 a 2020) e, de março a dezembro de 2019, participou como diretor e iluminador da 22ª edição do Palco Giratório (SESC), com o espetáculo “Se eu fosse Iracema”. “Minha inquietação em arte produz estes atravessamentos de linguagens. Não imaginava e nem projetava criar e realizar uma exposição agora”, revela ele, que também é integrante do 1COMUM Coletivo.

O encerramento será em 04 de abril, com entrada gratuita e espaço limitado a 60 pessoas, distribuídas entre quintal, salão principal, saloca e salões anexos. Os horários de funcionamento são: terça e quarta-feira, de 11h às 15h (almoço), sem reserva; quinta-feira, de 11h às 15h (almoço) e de 18h às 22h (jantar), sem reserva; sexta-feira, de 11h às 15h (almoço), sem reserva, e de 18h às 22h (jantar), com reserva; sábado, de 12h às 16h (almoço) e de 18h às 22h (jantar), ambos com reserva; domingo, de 12h às 16h (almoço), com reserva.

PUBLICIDADE