ArcelorMittal Tubarão anuncia novos investimentos na área ambiental

Dentre as melhorias previstas estão novos Sistemas de Despoeiramento na Britagem do Coque e na Aciaria, ampliação dos Sistemas de Captação dos Altos-Fornos, reforma das Baterias de Coque 2 e 3 e substituição de alguns equipamentos por novas tecnologias, mais eficientes

0
18
Foto: Divulgação/ArcelorMittal

A ArcelorMittal Tubarão está investindo mais R$ 750 milhões em 127 novas ações que visam potencializar o controle ambiental da empresa e ratificar o cumprimento do Termo de Compromisso Ambiental (TCA), assinado com o Poder Público. Os novos projetos já foram informados ao Instituto Estadual de Meio Ambiente (Iema) e se somarão aos aportes de R$ 1,14 bilhão anunciados em 2018, totalizando investimentos de R$ 1,8 bilhão até 2023.

Dentre as melhorias previstas estão novos Sistemas de Despoeiramento na Britagem do Coque e na Aciaria, ampliação dos Sistemas de Captação dos Altos-Fornos, reforma das Baterias de Coque 2 e 3 e substituição de alguns equipamentos por novas tecnologias, mais eficientes. Destaque, ainda, para a reforma já em andamento das baterias de Coque 2 e 3 que, além de gerar cerca de 600 empregos, utiliza a metodologia denominada Rolling Repair, que consiste em reconstruir os fornos com as baterias em pleno funcionamento.

De acordo com o gerente Geral de Sustentabilidade e Relações Institucionais, João Bosco Reis da Silva, “o TCA estabeleceu 114 diretrizes e 131 metas para a nossa empresa. Estas, inicialmente, foram desdobradas em 310 ações, representando investimentos da ordem de R$ 1,14 bilhão. Porém, especialmente para 28 das metas, identificamos oportunidades de melhorias, o que resultou em mais ações que vão além do plano de ação acordado em 2018 e somam investimentos de mais R$ 750 milhões. Assim, estamos investindo na melhoria do nosso desempenho ambiental atmosférico R$ 1,8 bilhão em 437 ações, entre as previstas no TCA e as novas que estamos anunciando”.

Até o momento, 66% das ações previstas no TCA já foram concluídas pela ArcelorMittal Tubarão. A empresa fará duas grandes entregas na área de gestão ambiental no próximo semestre. Em setembro, serão concluídas as obras do sistema de filtro de mangas do pátio de Coprodutos, no valor de R$ 51 milhões, e do projeto de dessalinização da água do mar, no valor de R$ 50 milhões. Este último, inclusive, despontará o Estado em posição de vanguarda na área de gestão hídrica no Brasil. Trata-se da maior planta do país, com capacidade inicial de tratar 500 m³ de água por hora (12.000 m³/dia), podendo ser ampliada no futuro.

PUBLICIDADE