Ação em feiras livres alerta sobre violência contra a mulher

A ação teve início na última terça-feira 02, na feira livre do Bairro República, e terminará no dia 2 de abril, na feira de São Pedro.

0
10
Foto: Leonardo Silveira

Por Deyvison Longui

Para mostrar que as mulheres contam com uma rede de apoio e proteção na capital, a secretaria municipal de Cidadania está desenvolvendo, nas feiras livres da capital, o projeto “Maria da Penha vai à Feira”, como parte da programação alusiva ao Dia Internacional da Mulher.

“Ele prometeu, ele vai mudar. Eu amo o Zé. Eu não vou denunciar”, dizia uma mulher que andava pela feira livre do bairro Itararé, chamando atenção das pessoas que faziam compras no local. A senhora com machucados pelo rosto e braços e blusa com sangue era uma personagem, mas, na vida real, há centenas de mulheres violentadas que usam esses argumentos para não contar os maus-tratos que sofrem dentro de casa, por medo e outros tantos fatores. Mas a denúncia pode salvar uma vida.

Em parceria com a Guarda Civil Municipal, por meio do projeto Guarda Cidadã, as mulheres são abordadas nas feiras livres por uma equipe de servidores com informações sobre a rede municipal de enfrentamento à violência doméstica. A ação teve início na última terça-feira 02, na feira livre do Bairro República, e terminará no dia 2 de abril, na feira de São Pedro.

“Usamos o diálogo para mostrar para a mulher que ela conta com uma rede de atendimento. Também damos informações quanto às diversas formas de violência contra as mulheres. Precisamos chamar a atenção para a necessidade de mudança da realidade”, apontou a secretária Neuzinha de Oliveira. O calendário é: 07/03 – Santa Marta, 13/03 – Jardim da Penha, 20/03 – Centro rua Sete, 21/03 – Gurigica, 27/03 – Maria Ortiz, e 03/04 – São Pedro, de 7h às 12h.

PUBLICIDADE