Academia Feminina Espírito-santense de Letras celebra 72 anos

O prefeito Lorenzo Pazolini parabenizou a AFESL pela atuação e disponibilizou os espaços culturais da capital para que o órgão possa realizar os seus eventos e reuniões, e avaliou positivamente o trabalho que vem sendo realizado à frente da Cultura no município

0
46
Divulgação

Por Pedro Vargas

Nesta semana, o Museu Capixaba do Negro “Verônica da Pas” (Mucane) foi palco de uma importante celebração da cultura e da educação na capital: o aniversário de 72 anos da Academia Feminina Espírito-santense de Letras (AFESL). Na ocasião, que contou com a presença do prefeito de Vitória, Lorenzo Pazolini, do secretário municipal de Cultura, Luciano Gagno, de várias autoridades estaduais e municipais, de membros da AFESL e também da sociedade civil organizada, a presidente da instituição, Neuza Glória dos Santos, falou sobre a história de garra, coragem e determinação que originou a criação da Academia em 16 de julho de 1949.

Neuza conta que à casa nasceu pela iniciativa de Judith Leão Castello Ribeiro que, ao candidatar-se a uma cadeira da Academia Espírito-santense de Letras, não foi aceita porque na época, mulheres não podiam fazer parte deste tipo de órgão. “Nossa missão é valorizar o exercício da Língua Portuguesa no Espírito Santo, a partir de uma ótica feminina, possibilitando o apreço pela leitura e o desenvolvimento de escritoras e leitores nos mais variados estilos literários”, completou Neuza.

O prefeito Lorenzo Pazolini parabenizou a AFESL pela atuação e disponibilizou os espaços culturais da capital para que o órgão possa realizar os seus eventos e reuniões, e avaliou positivamente o trabalho que vem sendo realizado à frente da Cultura no município. “Parabéns à Academia pelos seus 72 anos. Um órgão que nos orgulha e engrandece com a sua atuação. Uma instituição que tanto contribui para a cultura e a educação da nossa cidade. Estamos felizes com o rumo que a Cultura vem tomando em Vitória. Reabrimos espaços, assinamos importantes assinaturas de obras, como aqui no Mucane e na Biblioteca Municipal, e seguiremos trabalhando. Nós temos o compromisso claro de valorização da cultura capixaba, com a arte que emancipa, que abre janelas de oportunidades e principalmente forma cidadãos cada vez mais conscientes dos seus direitos e deveres”, disse o prefeito.

PUBLICIDADE